Movimento Parque Verde

Assina a Petição

 

 

 

sábado, julho 29, 2006

Bush e Blair querem força multinacional no Líbano


George W. Bush e Tony Blair concordaram ontem com o rápido envio para o Médio Oriente de uma força multinacional, para facilitar a ajuda humanitária e ajudar o "Governo libanês a exercer a soberania no conjunto do seu território e a proteger as suas fronteiras".Na conferência de imprensa conjunta, após o encontro com o primeiro-ministro britânico, na Casa Branca, Bush explicou que é necessário criar no Líbano "uma estrutura clara para a cessação de hostilidades, numa base de urgência". Segundo disse o Presidente americano, ambos os líderes concordaram com a ideia de que "uma força multinacional deve ser enviada rapidamente para o Líbano, para apoiar o exército libanês, quando este se deslocar para o Sul do país". Blair acrescentou que a força de estabilização será discutida na segunda-feira, na ONU.

Comments on "Bush e Blair querem força multinacional no Líbano"

 

<Anonymous Bukáje said ... (4:36 da tarde) : 

Eu, pesoalmente, concordo com a ideia, porque não consigo entender como é que um país soberano, com um exército regular, não consegue manter a ordem dentro das suas fronteiras. Eu penso que só não o consegue porque por detrás dos outros está a Siria e o Irão.
É urgente essa força internacional porque senão acabam por se matar todos uns aos outros, com milhares de inocentes pelo meio.
Em todo este processo lamento duas situações:
1)Ao longo destes anos todos o que tem feito a ONU para impedir que um grupo terrorista consiga ser armado "até aos dentes", que até possui mísseis de médio alcance?
Pelos vistos não fez nada e agora é que está preocupada. No contexto internacional o que me parece é que a ONU tem cada vez menos força, sempre que surge um problema bélico.
2)O Sr. Bush, que é burro (é a minha opinião e respeito quem não concorda comigo), devia ter-se preocupado com esta situação e outras semelhantes (recordo o caso Coreia do Norte, que é um problema latente), como a do seu amigo (que é) Bin Laden e deixar o desgraçado do Sadam dentro das suas fronteiras a tomar conta dos Xiitas. Afinal de contas quem tem as armas são estes que ocupam o Sul dum país soberano e bonito, com é o Libano e que são efectivamente um grupo terrorista.
Agora é que chegam os salvadores do mundo, o burro do Bush e o socialista Blair.
Mas infelizmente, vale mais tarde do que nunca, e eu só espero que o problema se resolva tão rápido quanto possivel, para bem não só do mundo, mas sobretudo dos verdadeiros libaneses que nada têm a ver com aquele grupo de fanáticos.
Vamos ter fé que rapidamente haja uma solução.

 

<Anonymous Tó (da Lota) said ... (9:42 da tarde) : 

Caro Bukáge:
O que a ONU fez no Líbano, em vez de fiscalizar e impedir fazendo cumprir a sua própria determinação, foi pôr os bandidos do Hesbolá a fazer de polícias. Palavras para quê?

Agora desarmem-nos
United Nations Secretary-General Kofi Annan is thanking Nasrallah, head of the terror group Hezbollah for maintaining law and order in the south of Lebanon (Source: Al-Ahram, Weekly On-line, Issue 487, 22-18 June 2000).
O momento em que a ONU cometeu um grave erro, colocando nas mãos dum grupo terrorista a lei e a ordem no sul do Líbano.
(na foto, Kofi Anan posa para a posteridade dando a mão ao líder do Hesbolah)

 

<Blogger Ricardo said ... (10:11 da tarde) : 

E o passado repete-se não é?
Já na guerra do Afeganistão os americanos lutavam contra quem eles proprios tinham armado até aos dentes uns anos antes.
No comentário do bukaje, no ponto 2), diz "o srº Bush que é burro...". Será mesmo burro? ou pelo contrário é muito esperto?
Se se fizer uma análise atenta constatamos que o srº Bush tem conseguido fazer exactamente o que quer, da maneira que quer, ou seja, sempre a ganhar. Consegue manter uma guerra no Afeganistão à custa de não querer apanhar o Bin Laden, seu socio (e de modo a concluir o gasoduto que vem da Russia e atravessa o país), consegue manter a guerra no iraque para mais tarde surgir como salvador da pátria (na exploração de petroleo e reconstrução do país).
Em suma, armado em Policia do mundo vai conseguindo aquilo que quer

 

<Anonymous Tó (da Lota) said ... (11:03 da tarde) : 

É mais ou menos isso. O pior é que quem paga a factura é sempre quem não tem, nem quer ter a ver com essas porcarias.