Movimento Parque Verde

Assina a Petição

 

 

 

domingo, agosto 27, 2006

D.A.M.M. Unplugged


Palavras para quê? São artistas da terra e para as gentes da freguesia de S. Pedro já não precisam de apresentações. O Calhau (voz), o Ivo (guitarra), o Fernando (Baixo), o Bolas (bateria) e o Dani (percussão) formam os D.A.M.M. (Drunks Against Mad Mothers).
Na passada sexta-feira deram no bar Pôr-do-Sol, pela segunda vez, um concerto Unplugged.

Num ambiente quase familiar, com o bar praticamente cheio de fãs, deram um concerto memorável, numa sala com pouca luz, velas e tochas, proporcionado um efeito fantastico.
Não faltaram musicas como "Paper Boy", "Break Society" e "Life's Meteorology" entre outras já muito conhecidas dos fãs.
Esta banda mostrou de facto ser bastante versátil, conseguindo com facilidade fugir ao ritmo e espectáculo habitualmente apresentado.
A Chave de São Pedro dá os parabéns e deseja o maior sucesso aos D.A.M.M.
Força!!!

Comments on "D.A.M.M. Unplugged"

 

<Anonymous Filipe Freitas said ... (11:24 da tarde) : 

É bom que estes artistas da Terra dêm Alegria ao local e às pessoas que lá habitam !
Uma boa semana.
Abraço.

 

<Anonymous  said ... (11:15 da manhã) : 

já os vi na queima das fitas aqui na figueira.
têm grande som.
normalmente as boas bandas fazem sempre bons concertos acústicos.
Felicidades para os DAMM.

já agora, penso que DAMM é uma marca de cerveja.

 

<Anonymous  said ... (11:29 da manhã) : 

Penso não, tenho a certeza.
ora vejam este site

http://www.damm.es/

Compañía cervezera catalana

Abraço

 

<Blogger Ricardo said ... (5:37 da tarde) : 

Ao rubro! também com alguma cerveja à mistura!

 

<Anonymous calceteiro maritimo said ... (12:42 da manhã) : 

No último ano, altura em que estive em San Diego, conheci uma banda um pouco por acaso no Art Walk, uma festa artística de rua do meu bairro de Little Italy. A banda chamou-me a atenção e acabei por me sentar no meio da rua a vê-los tocar. No fim assinei a mailing list e comprei-lhes um cd. A banda não trazia propriamente nada de novo, não inovava muito no estilo. Tinha uma parte instrumental bem trabalhada, num funk jazzístico que me cativou desde o início. Boa precursão, bons rifs de guitarra, boa linha de baixo, boas sequências no teclado. Mas o que mais chama a atenção nesta banda é o vocalista, que é também o letrista e mentor. Por cima daquele jazz funk cadenciado o vocalista debita frases de poesia falada, que muitos poderiam cair na tentação de chamar hip hop, mas que eu insiro mais na categoria da spoken word. As letras são poemas sobre a vida, as pessoas, o mundo, com alguma crítica social e política ou apenas com uma visão desassombrada e irónica da vida. Ele é frenético, sarcástico e observador. Ainda o outro dia ouvia o cd que comprei e que regista um concerto da banda e lembrei-me daquela figura negra e esguia debitar versos uns atrás dos outros. Como digo, a banda não me apresentou nada de novo, mas era um som agradável e competente com boas letras urbanas e que ficou da minha aventura nos EUA como uma pequena descoberta.
Mas o que é melhor desta banda, o que mais me faz lembrar que algures no sul da Califórnia existe uma banda chamada K23 Orchestra, são os emails da mailing list que vou recebendo. Nestes emails o vocalista anuncia novos concertos, na zona de San Diego e um pouco por toda a Califórnia e estados adjacentes, tal como tece considerações sobre concertos anteriores e descreve ironicamente as intermináveis viagens de uma cidade para a outra na carrinha da banda. É uma espécie de diário que ele nos deixa sobre os assuntos relacionados com os K23 Orchestra e que ilustra com particular sentido de humor as incidências da vida de uma pequena banda. Os textos de Alfred Howard, o guro dos K23 Orchestra, são bastante bem escritos, num estilo corrido e leve mas com um grande sentido crítico e de observação. Nem sempre leio os emails até ao fim, mas sempre que o faço dou o meu tempo por bem empregue e termino a tarefa com um sorriso nos lábios. Vou deixar-vos algumas passagens dos últimos emails que recebi desta divertida banda do sul da Califórnia. Deixo-vos também o link para a página oficial da banda e para a do MySpace para que possam explorar um pouco, ouvir algumas músicas e ver alguns videos. Procurei no site a inscrição na mailing list, mas não a encontrei, pelo que se estiverem interessados devem enviar-lhe um email que ele por certo aceitará as vossas inscrições. Não se preocupem que eles não vos massacram com mails todos os dias. Não irão receber nem um por semana. Desculpem-me a quantidade de excertos que para aqui transcrevi, mas estão aqui deliciosas crónicas da banda. Espero que gostem.

 

<Blogger Ricardo said ... (9:52 da manhã) : 

Caro "calceteiro maritimo",
Grande crónica, bastante interessante e cativante.
Sim, gostaria muito de visitar a tal página, no entanto, os links que provavelmente inseriu no texto, não funcionam no campo de comentários do Blogger. Por favor, transcreva-os integralmente.
Muito obrigado e volte sempre.
cumprimentos

 

<Blogger Ricardo said ... (11:34 da manhã) : 

será este endereço?
http://www.alhowardk23.com/
Julgo que sim

 

<Blogger JAM said ... (12:14 da tarde) : 

Grande concerto dos DAMM desta vez em unplugged! ja na queima das fitas na figueira brilharam em grande no coliseu!!! Parabens a todos

 

<Anonymous BRENHA ARDER said ... (1:38 da manhã) : 

Festival Rock BRENHA ARDER
15 Setembro
www.brenharder.no.sapo.pt